• 03/01/2015
  • Kazuo
  • Main Stage

Rainbow: retorno em 2015?

O site brasileiro Whiplash traduziu trechos de uma entrevista do vocalista norte-americano Joe Lynn Turner ao site Myglobalmind, acerca do possível retorno do britânico Rainbow neste ano de 2015. O Rainbow surgiu na metade dos anos 1970, quando o guitarrista Ritchie Blackmore rompeu com o Deep Purple.

A banda teve como vocalistas o já falecido Ronnie James Dio, Graham Bonnet e o próprio Lynn Turner, no começo dos anos 80. Lynn Turner se vê em carreira solo já a muitos anos e faz shows frequentes no Brasil. Desde a segunda metade dos anos 90, Ritchie Blackmore se vê “exilado” do rock levando a diante seu projeto Blackmore’s Night, influenciado pela música barroca.

A última encarnação do Rainbow se deu na metade dos anos 90, quando Blackmore saiu do Deep Purple pela segunda e última vez. O guitarrista remontou o Rainbow contando com uma banda que estava trabalhando com o próprio Lynn Turner e recrutou o vocalista Doogie White (Tank, ex-Yngwie Malmsteen). O expediente rendeu o bom álbum “Stranger In Us All” de 1995 e sua tour de divulgação passou pelo Brasil.

Rainbow 2015.

O pretexto para a nova reunião do Rainbow se daria em razão dos 40 anos do álbum de estreia do conjunto “Ritchie Blackmore’s Rainbow” lançado em 1975, e hoje clássico. Durante 2014, Lynn Turner chegou a afirmar que havia a possibilidade do Rainbow voltar e esta possibilidade neste momento é muito forte.

Lynn Turner afirmou ao Myglobalmind, que há produtores expressivos interessados na volta do Rainbow e que há a ideia do Rainbow se apresentar como residente em antigas casas de shows em Londres, como Hammersmith e o Royal Albert Hall. O vocalista disse que se reunirá com Blackmore agora no mês de janeiro. Tudo depende do aval do guitarrista e da disposição de Ritchie em deixar-se seduzir por algo de grandes proporções no mainstream.

Quando questionado sobre a possibilidade de Don Airey (teclados) e Roger Glover (baixo), ambos do Deep Purple e ex-Rainbow, estarem envolvidos, Lynn Turner afirmou que ainda reside uma grande mágoa no staff do Purple em relação a Ritchie. Lynn Turner afirmou que há uma “imensa rivalidade e problemas nos bastidores do Deep Purple”. Embora a participação de ambos fosse algo a ser apreciado, a mesma não deve acontecer.

Lynn Turner com o Deep Purple: (da esq/. para a dir/.): Ian Paice, Roger Glover, Lynn Turner, o falecido Jon Lord e Ritchie Blackmore.

O vocalista afirma que os managers do Purple ainda guardam algum rancor tanto de Ritchie quanto dele Lynn Turner, por sua vez imposto a força por Blackmore no line up, no fim dos anos 80. O vocalista se mostra diplomático e afirma não ver sentido em nenhuma discórdia após tantos anos. A passagem de Lynn Turner pelo Purple foi traumática, ocasionando a segunda saída de Ian Gillan, eterno desafeto de Blackmore. Aquele período rendeu o renegado álbum “Slaves and Masters” (1990).

Por fim, Lynn Turner deixou em aberto a possibilidade de cantar canções de todas as fases do Rainbow, incluindo-se musicas das épocas de Dio, Bonnet e White. Afirmou ainda que ele mesmo inclui músicas do Rainbow da época do Dio em seus shows solo. Se o retorno se concretizar, parece que não haverão empecilhos no que diz respeito a satisfazer os fãs.

No fim dos anos 1990 houve um indício de retorno do Rainbow com uma formação que incluiria Ronnie James Dio e o baterista Cozy Powell. A morte do baterista por volta de 1998, fez com que os intentos fossem esquecidos. Com o Rainbow, Joe Lynn Turner gravou os álbuns “Difficult to Cure” (1981), “Straight Between The Eyes” (1982) e “Bent Out of Shape” (1983).

Ouça a clássica “I Surrender” do álbum “Difficult to Cure”.

Comentários