• 06/10/2013
  • Kazuo
  • Main Stage

Metallica e a Blackened records.

O site brasileiro Whiplash publicou uma nota elogiosa à postura comercial do Metallica, isso na última sexta-feira 04/10. A nota do Whiplash louvou um não alarde em torno da nova prensagem dos álbuns do catálogo da banda, que chegou às lojas dos EUA no último dia 10 de setembro. O Metallica não tem mais o seu catálogo preso a antiga gravadora a Warner que respondia pela Elektra e pelo selo Vertigo. O último contrato da banda com a major expirou no ano passado. O acordo previa que o fim do mesmo daria à banda a posse de todas as suas fitas masters. Poucas bandas detém o controle total de todas as suas masters originais.

Segundo a nota do Whiplash, tão logo o acordo acabou, o Metallica anunciou a fundação da Blackened Records, sua própria gravadora, a 30 de novembro de 2012. O primeiro lançamento da Blackened foi o blue ray de “Quebec Magnetic”. A versão em dvd ainda saiu (inclusive no Brasil) pela Vertigo com distribuição da Universal. O elogio ao Metallica se dá pelo fato da banda não incluir faixas bonus exploradoras, remasterizações oportunistas, tal qual fazem bandas como Kiss ou como faz Sharon Osbourne com os relançamentos dos discos de seu marido Ozzy. Fatos que obrigam fãs a comprarem novamente discografias inteiras.

O pacote que chegou ao mercado norte-americano em setembro inclui toda a discografia do Metallica, os álbuns: “Kill Em’ All”, “Ride The Lightning”, “Master of Puppets”, “…And Justice For All”, “Metallica”, “Load”, “Reload”, “Garage Inc” (duplo), “S & M” (duplo), “St. Anger” (com o dvd bonus), “Death Magnetic”, “Beyond Magnetic” (ep com as sobras de “Death Magnetic”) e a recente trilha sonora do filme “Metallica Through The Never”. Lembrando que o conteúdo do “The 5,98 EP -Garage Days Re –Revisited” (1987) está incluso no disco dois de “Garage Inc”. A remasterização de todo o conteúdo dos discos anteriores a “Load”, é a mesma feita para as prensagens de 1996, cujo trabalho fora realizado pelo já falecido produtor George Marino.

Para ler a matéria do Whiplash na íntegra, clique aqui!

Comentários