• 29/09/2013
  • Kazuo
  • Main Stage

Hatebreed: “The Divinity of Purpose” (2013).

Hatebreed “The Divinity of Purpose” (Laser Company/2013): o termo hardcore passou a ser utilizado durante a década de 80 nos EUA, para designar bandas que sucederam as bandas punk. Enquanto punk se tem como arquétipo sonoro norte-americano bandas como Ramones, The Misfits, Television, The Voivods ou até outras um pouco anteriores como MC5 e The Stooges.

Apesar do Stooges surgir ainda nos anos 60 vindo de Detroit, a cena punk americana realmente eclodiu em Nova York, no clube CBGB, no fim dos anos 70. Porém o hardcore propriamente dito aconteceu de fato na California com Black Flag, TSOL, Bad Religion, Dead Kennedys no decorrer dos anos 80. O que não impedia de haver fenômenos isolados como o Ten Minute Warning (de Duff McKagan/ex-Guns n’ Roses), vindos de Seattle.

Nova York no entanto, seguiu parindo bandas designadas enquanto hardcore, mas geralmente seguindo mentalidade ou proposta (anti) estética muito próximas do punk. Podemos citar bandas como Biohazard, Sick of It All ou Madball como exemplo. O próprio Anthrax, novaiorquino, é reverenciado fora do metal pelo público do hardcore. O amálgama aliás, de thrash metal com hardcore tem o Anthrax enquanto ícone e Nova York quanto local de eclosão.

O Hatebreed (oriundo de Connecticut), surgido no fim dos anos 90, pode ser colocado enquanto força nova que funde hardcore a influência do thrash metal junto a Earth Crisis ou ao Converge. Destas três apenas o Earth Crisis é de Nova York. Alguns descrevem as três bandas citadas enquanto metalcore, o que não soa fora de propósito.

Imprensa especializada e público passaram a prestar atenção na banda por volta de 2003, quando o Hatebreed lançou o aclamado “The Rise of Brutality” que foi indicado ao Grammy e possibilitou à banda excursionar com Slayer e Slipknot. O mais recente álbum do Hatebreed é “The Divinity of Purpose” que saiu no começo de 2013, trata-se do sucessor do auto-intitulado “Hatebreed” de 2009.

O tracklist abre com a vigorosa “Put It To The Torch” curta e direta, enfatizando os vocais irados do líder Jamey Jasta. Um pouco mais cadênciada, “Honor Never Dies” vem logo depois onde boas melodias intercalam riffs poderosos. O ataque segue com “Own Your Word” e os riffs marcantes da frenética “The Language”.

A também cadenciada e bem próxima do metal “Before The Fights End You” se sobressai assim como “Dead Man Breathing” ou a faixa título, num tracklist homogêneo e vigoroso. O trabalho de guitarras da dupla Frank Lovinec/Wayne Lozinak mostra-se acima da média.

O Hatebreed já veio ao Brasil onde tem muitos fãs, passou por aqui pela última vez no começo de 2013 e está retornado para o Monsters of Rock no dia 19/10, em São Paulo (SP). “The Divinity of Purpose” saiu em edição nacional pela Laser Company.

Veja o vídeo de divulgaçao de “Put It To The Torch” do Hatebreed!

Comentários

Comments are closed.