• 27/09/2013
  • Kazuo
  • Main Stage

Children of Bodom: o novíssimo “Halo of Blood”!

Children of Bodom “Halo of Blood” (Nuclear Blast/2013): o Children of Bodom carrega uma curiosa história sobre seu próprio nome. Se traduzido, temos algo como “filhos de Bodom” e que remete a um lago na Finlândia, terra natal da banda, onde aconteceram assassinatos.

Quatro jovens que acampavam no lago Bodom teriam mortos de forma brutal. Surgido no fim da década de 90 do século XX, o Children of Bodom ostentava uma curiosa sonoridade, que inicialmente parecia fundir metal melódico e death metal. O instrumental de seus primeiros álbuns “Something Wild” (1997) e “Hatebreeder” (1999) soavam algo próximos do que o também finlandês Stratovarius fazia naquela época.

No entanto, o vocal do guitarrista e líder Alexi Laiho aproximava o som do death metal, sendo que os guturais de Laiho lembravam algo da voz de Mille Petrozza (Kreator). Naquela época, o Children of Bodom ganhou apelidos curiosos como “Yngwie Malmsteen Black Metal” ou “Devil Stratovarius” (Stratovarius do diabo).

A sonoridade foi se tornando mais agressiva com o passar dos anos, algo que só contribuiu com a popularidade do Children of Bodom. O que a banda proporciona, mescla thrash e death metal mas ganhando contornos agradavelmente esquisitos devido a presença de um teclado, comandado pelo virtuoso Jane Wirman. Duelos que honram a tradição de Ritchie Blackmore/Jon Lord (Deep Purple), podem ser ouvidos no projeto sonoro do Children of Bodom.

Halo of Blood.

“Halo of Blood” foi lançado no fim do primeiro semestre de 2013 e vem sendo ovacionado pelo público e imprensa metal. O tracklist abre com a vigorosa “Waste of Skin”, destilando o estilo típico do Children of Bodom, porém com uma sonoridade marcante das guitarras.

Uma sonoridade mais próxima do black metal, introduz a poderosa faixa-título, o riff black metal do começo da canção se propaga por toda a composição. Num estilo mais cadênciado, a fantástica “Scream For Silence” enfatiza ótimas melodias dos sintetizadores de Jane Wirman. A canção vai na linha de “Every Time I Die” do álbum “Follow The Reaper” (2001).

Temos ainda a climática “Transference”, que também abre mão da velocidade desenfreada, deixando destacar alguma influência do metal tradicional. Uma aura progressiva surge dos sintetizadores de Wirman no início da ótima “Bodom Blue Moon (The Second Coming)”.

“The Days Are Numbered” enfatiza uma intesidade mais próxima do thrash metal, contrastando com o inicio soturno da arrastada “Dead Man’s Hand on You”, onde Alexi Laiho explora vocalizações diferenciadas. Completam o vigoroso tracklist “Damage Beyond Repair”, “All Twisted” e “One Bottle and a Knee Deep”. Em algumas edições consta o cover de “Crazy Nights” do Loudness.

A produção foi divida entre o norte-americano Matt Hyde (Slayer, Porno For Pyros) e o finlandês Mikko Karmila, que já havia trabalhado com a banda anteriormente. Os vocais de Laiho foram gravados por Peter Tagtgren (Hypocrisy), que também já havia produzido o Children of Bodom no passado.

No Brasil, “Halo of Blood” estará sendo disponibilizado pela Laser Company. Figurará em muitas listas de melhores de 2013, sem dúvida!

Ouça a faixa-título “Halo of Blood”!

Comentários