• 17/09/2013
  • Kazuo
  • Underground

Kaká: re-estreia e lesão.

Na abertura da rodada de fim de semana da Série A italiana, o Milan foi a Turim enfrentar o Torino, no sábado 14/09.  Oficielmente era a re-estreia de Kaká no Milan, mas durante a data FIFA de amistosos e eliminatórias, o meia havia atuado num amistoso disputado pelo Milan contra o Chiasso (Suiça), a pouco mais de uma semana. Kaká foi escalado entre os titulares mandados a campo por Massimiliano Allegri com a disposição: Abbiati, Zaccardo, Zapata, Méxes e Emanuelson. De Jong, Montolivo, Muntari e Kaká. Balotelli e Robinho. Kaká ressurgiu em sua função de trequartista, como se habituou a jogar no próprio Milan, em sua primeira passagem pelo rossonero. Tinha-se um 4-3-1-2 típico, com Kaká exercendo a função de homem ligação entre meio campo e ataque.

No primeiro tempo a partida foi equilibrada. Kaká tentou se movimentar, avançar pelos marcadores e passar bola para os companheiros. No entanto, a falta de ritmo do meia brasileiro era gritante. Um detalhe que precisa ser ressaltado é a forma de marcação em alguns momentos demandada pelo Torino. Tinham-se dois ou três marcadores atentos a Kaká, imaginando que ele estivesse nas mesmas condições físicas do passado. Os zagueiros italianos sabem do que ele é capaz.

Kaká (ao centro) no último sábado contra o Torino. (Foto: www.acmilan.com)

Na segunda etapa, o Torino impôs maior volume de jogo e abriu 2×0 no placar. Kaká que estava com a braçadeira de capitão, cedida por Montolivo que fora substituido pouco antes, também deixou o campo no decorrer da segunda etapa. Ainda assim, no sufoco o Milan diminuiu após bate e rebate na entrada da área, em que bola chutada por Muntari caprichosamente entrou no gol adversário aos 42 min. E já nos acréscimos, Balotelli empata cobrando penalti. Torino 2×2 Milan, placar final.

O Milan conta 4 pontos na tabela e se vê em nono lugar, num torneio neste momento liderado pelo Napoli. No entanto, a ducha de água fria se deu nesta segunda-feira 16/09. Pós jogo, Kaká teve confirmada uma lesão muscular na coxa, que o tirará de campo por quase um mês. O meia gravou um comunicado anunciando a torcida do Milan que se recusa a receber seus vencimentos enquanto não retornar a campo. Sem Kaká o Milan pode funcionar como já vinha funcionando. Se o meia estiver em forma, garante um diferencial para a equipe. Por outro lado, a grande realidade é que hoje Kaká precisa mais do Milan para retomar sua carreira, do que o contrário.

Kaká não atua na estreia rossonera pela Champions League nesta quarta-feira, contra o Celtic.

Comentários