• 28/07/2018
  • Kazuo
  • Classics

Mark Shelton (Manilla Road): descanse em paz!

Na última sexta-feira 27 de julho confirmou-se a morte do cantor/guitarrista Mark Shelton, líder do norte-americano Manilla Road. O músico faleceu na Alemanha, após sentir um mal súbito posteriormente a apresentação de sua banda, na última quinta-feira no festival Headbangers Open Air.

O evento aconteceu em Brande-Hörnerkirchen (Alemanha), sendo que Shelton chegou a receber atendimento médico local, segundo a imprensa metal internacional repercutiu. A causa da morte ainda não foi divulgada e a família do músico iniciou campanha de arrecadação via internet (clique aqui) para custear o translado do corpo de volta ao Kansas (EUA), região natal do Manilla Road.

Mark Shelton no festival alemão Bang Your Head em 2016 (Foto: reprodução)

Nascido em 03 de dezembro de 1957, Mark “the Shark” Shelton tinha 60 anos. O músico fundou o Manilla Road no início dos anos 1980, sendo que o primeiro registro da banda foi “Invasion”, de 1981. O conjunto manteve-se no underground em toda sua trajetória, o que deu ao Manilla Road algum status cult.

Após contrato firmado com a extinta gravadora francesa Black Dragon, o Manilla Road tornou-se conhecido na Europa, época dos álbuns “Crystal Logic” (1983), o clássico “Open the Gates” (1985) e “The Deluge” (1986). “Open the Gates” em específico tornou-se popular no Brasil, ao ter sido lançado em vinil nos anos 1980 pela Woodstock Records.

Em formação quarteto desde 2005, o Manilla Road divulgava o recente “To Kill a King”, lançado no ano passado. Imprensa, crítica e fãs descrevem o Manilla Road enquanto um dos pioneiros do epic metal, muito antes do uso de orquestrações e temas medievais. Nos anos 1980 o conjunto era colocado lado a lado de nomes como Manowar e Candlemass.

Em anos recentes o Manilla Road reascendeu sua proximidade com o público brasileiro, uma vez que o conjunto realizou turnês pelo país, viabilizadas pela empresa paranaense Open The Road booking and agency. A Hellion Records relançou recentemente em nosso país o clássico “Open the Gates”, bem como o novo “To Kill a King”.

Mark Shelton: 1957 – 2018 – descanse em paz!

+ Manilla Road

Para ler sobre o clássico “Open the Gates” clique aqui!

Relembre o clássico “Open the Gates” na íntegra

- Siga o Playback FC no Twitter @PlaybackFC

Comentários